BETZY A PODEROSA

TODOS OS MEUS SEGUIDORES

quarta-feira, 14 de julho de 2010

PALMADAS,SIM OU NÃO?

Tramita no Congresso a aprovação de uma lei que proibe a palmada.
Há várias controvérsias a esse respeito.Uns são a favor,outros contra.
Os que são a favor acham que as palmadas impõem respeito,corrige e coloca limites,evitando desta forma que haja desrespeito tanto aos familiares,quanto às autoridades no futuro,pois aqueles que não respeitam os pais,praticamente terão dificuldades de respeitarem normas e leis.
Essa era uma forma antiga de se educar,pertenço a esse tempo e nem por isso me tornei uma pessoa revoltada,ao contrário,sempre respeitei meus pais e superiores.
Por outro lado ,há aqueles que são contra essa prática educativa,pois através do diálogo,conseguimos educar sem agressão física.
Basta saber dosar a forma de corrigir os filhos,acredito que pelo exemplo,teremos a melhor receita.
Mas uma coisa me chama a atenção nas atitudes dos pais de hoje:são amigos dos filhos e muitas vezes não obtem o retorno desta amizade,às vezes até desconhecem a nossa autoridade.
São frios com os pais ,às vezes até criticando-os nas suas atitudes.
È uma faca de dois gumes.O que fazer?
Qual é a forma certa?Devemos seguir a evolução dos tempos,onde por vezes deixamos de ser humanos para sermos máquinas?
Máquinas competitivas,num mundo onde os sentimentos são coisas do passado?
Como se educar filhos existisse uma receita certa!!!!
Não somos os únicos a educá-los,pois o próprio mundo se encarregará disto.
Quem sabe se uma palmada não dada seja um dia dada por alguém da lei?
Ou se a própria vida por si só se encarregará de corrigir os nossos filhos,já que essa função nos está sendo negada até por uma lei?
Pense e reflita sobre isso!

Por BETZY...

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Olá Bete,que assunto pelemico ai dar o que falar.Parabéns!!!pela a escolha.
    Sinceramente... não é uma lei que vai mudar a mentalidade de ninguém... Até pq quem vai fiscalizar o que acontece dentro da minha casa? Quem vai entrar sem a minha autorização? Niguém... É necessária uma mudança de mentalidade.
    Sinceramente, eu acho que uma palmada bem dada não faz mal nenhum a auto estima da criança, não traz traumas futuros, nem nada do gênero... Mas é uma palmada...
    Acho que hoje em dia existem coisas muito mais importantes para serem transformadas em lei.
    A discussão é sempre válida, campanhas educativas também, mas uma lei, neste momento, é ineficaz...Beijus

    ResponderExcluir
  3. PALMADAS PARA EDUCAR É DIFERENTE DE PALMADAS PARA MACHUCAR, VIOLENTAR E CAUSAR TRAUMAS. A PALMADA É UMA AÇÃO BÍBLICA ONDE DEVEMOS ENSINAR OS FILHOS E TRANSMITIR A ELES NOSSA SABEDORIA E EXPERIÊNCIAS DE VIDA. ESTA LEI ACREDITO QUE SEJA PARA AQUELES QUE FAZEM DE UMAS PALMADAS MEROS AGRESSORES DE CRIANÇAS INDEFESAS, CABE A JUSTIÇA FAZER O DEVIDO RECONHECIMENTO DAS ATITUDES E ATITUDES TOMADAS PELOS PAIS. MAS QUE UMAS PALMADINHAS SÃO VÁLIDAS PARA A CRIANÇA RESPEITAR O PAI E MÃE ISTO NÃO PODEMOS NEGAR,RSRSR BJUS.

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente com a Michela.Tirar dos pais a autoridade paterna é legar a outros(sabe-se lá quem)esta autoridade.Quem controlará esta outra autoridade?

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela escolha. Este é um tema muito importante. Minha vontade foi nunca ter dado uma palmada nos meus filhos, mas confesso que as dei e as recebi também. Eles e eu - parece que demos certo - somos amados e respeitados por quase todo mundo.
    E acho importantíssimo pensar, como já foi dito, se a ausência de uma palmada educativa (e não aquelas só para machucar ou extravasar seus próprios traumas) não levaria estas pessoas a ganharem tapas da polícia mais tarde.
    Não tenho dúvida que o melhor seria nunca dar nem uma palmada numa criança. Mas se esta for a forma que conseguimos, que conhecemos, a única que conseguimos exercitar naquele momento exato que a criança precisa e merece um gesto educativo?
    Vá em frente com seus questionamentos Betzy
    Bjs,
    Célia

    ResponderExcluir